Crônicas da maternidade II

Doze meses completados em abril e nada de dar os primeiros passos. Por onde passamos, as pessoas perguntam:

— Ela já está andando?

Não. Aproveita, dizem alguns. Outros preferem pegá-la pelos braços — levantados, como se todos andássemos assim — e percorrer toda a sala com ela entre as pernas, cantando:

— Dandá, dan-dandá.

É preciso estimulá-la, explicam.

Eu apenas observo. E, observando-a, percebi que ela é o seu próprio estímulo — não precisa que outros a estimulem. Percebi também que ela respeita o seu próprio tempo.

Por que não aprendemos com os bebês?

Anúncios

2 comentários sobre “Crônicas da maternidade II

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s